Meu cão comunitário – in memoriam (4)

brancoBranco, ultimamente de rua, porém comunitário,  devolveu a cabaninha que sequestrou de outros amigos de rua.

Ontem Branco e sua alminha se separaram. O divórcio foi rápido e me pegou desprevenido após duas semanas de convivência (confira: Meu cão comunitário (1)). Ainda deu para descobrir que Branco não era Branca, como inicialmente supunha.

Na segunda-feira, dia quente de vento gelado, Branco me pareceu estranho logo ao amanhecer. Juntos procuramos atendimento veterinário.

Quando retornei a casa ao final da tarde, Branco estava  um caco. Tremia, mas tremia com se fosse cinomose. Chorava.

Retornamos à clínica.

Nossa ajuda a Branco consistiu em seu sacrifício.

Confira também Meu cão comunitário (2) e Meu cão comunitário (3)
{fcomment}

877 Total de Visualizações 1 Visualizações Hoje

Deixe uma resposta